jump to navigation

Ferrugem julho 1, 2010

Posted by Jan Balanco in Artes Visuais.
Tags: , , , , , , , , , ,
add a comment

Tem sido difícil atualizar o blog nos últimos tempos. Estou passando por tantas mudanças na vida pessoal e profissional que pouco tempo sobra para escrever, apesar de não faltarem temas e idéias. Sobre as mudanças, contarei tudo aqui quando for oportuno.

Queria ter falado sobre o poderoso site specific de Carlito Carvalhosa no Palácio da Aclamação,

sobre a intrigante exposição de Miguel Rio Branco na Galeria Paulo Darzé,

mas pelo menos ainda dá tempo de recomendar a sublime exposição de Waltércio Caldas no Palacete das Artes, em cartaz até 15/8.

Daqui a pouco volto com mais.

*A foto que abre esse post foi feita por mim, no feriado de São João em Vitória da Conquista (BA). Fiz algumas dezenas de cliques com minha compacta, enquanto sentia saudade dos meus tempos de reflex.

Descanso = Inspiração.

Anúncios

Coleção Desenbahia abril 27, 2010

Posted by Jan Balanco in Artes Visuais.
Tags: , , , , , , , , , , , , , ,
1 comment so far

Encerra no próximo domingo 2/5 a visitação à exposição “Revisitando o Acervo de Arte Baiana – Coleção Desenbahia”, em cartaz no Museu de Arte da Bahia – MAB, no bairro da Vitória, em Salvador. A exposição traz ao público cerca de 70 obras de 30 artistas baianos pertencentes à coleção particular da Agência de Fomento do Estado da Bahia – Desenbahia (ex-Desenbanco), que ficam em sua maioria guardadas ou expostas na sede da Desenbahia, e algumas em outros órgãos do Governo Estadual.

A brilhante coleção começou a ser formada em 1974 e  tem como recorte predominante o movimento modernista na Bahia, abrangendo formatos diversos como pintura, gravura, tapeçaria e escultura. Gosto tanto do tema que fui visitar duas vezes, mesmo já conhecendo algumas das obras de visitas à sede da Desenbahia. Mas é importante ressaltar que no museu, expostas de maneira mais adequada, estas parecem se transformar, como por exemplo a escultura Construção Espacial, de Mário Cravo, cujo local de exposição original é o saguão de entrada do edifício da Agência, onde sua beleza é sufocada. Outros destaques são a grandeza da Guerra aos Tupinambás de Carybé, as cores de Jenner Augusto, a ilusão de Jamison Pedra, a leveza de Lygia Milton, e a preciosidade de Newton Silva. Fotos de algumas obras da coleção podem ser encontradas aqui, e informações completas sobre a exposição aqui. Altamente recomendável, não percam!

Passáro de Fogo

A obra que considero o ápice da coleção Desenbahia,  infelizmente – por razões óbvias de logística – não integrou a exposição em cartaz no MAB. A escultura de grandes dimensões Pássaro de Fogo, de Emanoel Araújo, guarda a entrada do Edíficio Desenbahia, localizado no número 776 da Avenida Tancredo Neves, em Salvador, local onde funcionam também a Secretaria de Turismo e a Secretaria de Cultura do Estado da Bahia. Por trabalhar na SECULT, tenho o privilégio de poder contemplar essa obra diariamente. E como a arte depois de exposta não tem dono, há três anos passo pela escultura desenvolvendo minhas próprias interpretações sobre a mesma.

A obra é composta por duas grandes peças de metal equilibradas uma sobre a outra por uma frágil ligação, que faz a peça superior planar com leveza (atingindo a altura de 8m em sua extremidade), ao mesmo tempo em que parece ameaçar cair a qualquer momento. Há pouquíssimo tempo descobri que a escultura tem como título Pássaro de Fogo (o que faz todo sentido), e foi esse desconhecimento que por anos me proporcionou o desenvolvimento de uma interpretação livre da obra e, creio, completamente desconexa das intenções iniciais do seu autor. Esse tênue equilíbrio entre as duas peças que compõem a escultura me faz refletir a cada nova manhã sobre a fragilidade e a inconstância das posições de poder, e consequentemente me alerta para nossas ações enquanto ocupando postos tão temporários: Seja humilde, exerça sua função com sabedoria, são alguns dos pensamentos que a obra me traz a cada nova manhã de trabalho desde 2007. Pelo privilégio de ter essas lições íntimas diárias, eu agradeço todo dia ao autor (mesmo que não intencionado) e àqueles que um dia tiveram a sensibilidade manter a sua obra em espaço público, ao alcance de todos.

O Pássaro de Fogo recebeu nova camada de tinta recentemente e seu vermelho está mais vivo ainda (a foto que ilustra esse texto foi feita por mim em 2008). Ótima oportunidade para uma visita a essa que talvez é uma das mais belas obras de arte pública de Salvador. O acesso ao edifício é livre para pedestres das 8h30 às 18h nos dias úteis.

Graffiti por toda a parte novembro 17, 2009

Posted by Jan Balanco in Artes Visuais.
Tags: , , , , , , , , , ,
add a comment

Acontece amanhã mais um momento histórico para o graffiti* brasileiro, com a abertura da exposição “De dentro pra fora / De fora pra dentro”, no museu mais importante do país, o MASP. Os responsáveis por mais esse grande momento da nova arte brasileira é a galeria Choque Cultural, que desde 2003 vem transformando o universo das artes no país, levando a chamada arte de rua ao reconhecimento nacional e internacional. Eu que acompanho o trabalho da Choque desde o início, seja via web ou presencialmente, não poderia deixar de noticiar esse fato. Gostaria muito de estar em SP para prestigiar mais essa conquista da Choque!

E enquanto Zezão, Titi Freak, Stephan Doitschinoff e seus colegas tomam o MASP de assalto, continua até 13 de dezembro no Museu de Arte Brasileira da FAAP a imperdível exposição “Vertigem”, dos artistas Gustavo e Otávio Pandolfo, mais conhecidos como OSGEMEOS, e na minha opinião e de muitos outros os maiores grafiteiros do mundo.

Por aqui eu me contento com o folder da exposição que ganhei de uma amiga, e acompanho as fotos no Lost Art, que fez um ótimo registro dos ambientes criados pelos Gêmeos.

 

*Deixando de lado nesse post a polêmica discussão se graffiti é o que está nas ruas apenas, e considerando arte urbana à base de spray, pra ser bem resumido. Ok?

Lembranças de New York e Toronto setembro 7, 2009

Posted by Jan Balanco in Artes Visuais.
Tags: , , , , , , , , , ,
add a comment

Recentemente uma amiga fez uma invejável viagem de férias a New York e Toronto, e me trouxe uns presentinhos maravilhosos.

Direto da loja do MoMA, um caderninho com capa Andy Warhol da série Campbell’s Soup, e uma borracha Kadokeshi do designer japonês Hideo Kambara.

Presentes MoMA

O que ela não imaginava é que o MoMA há muitos anos é um dos meus maiores sonhos de consumo no campo dos museus e cia, o que tornou esses pequenos presentes muito especiais. Ele divide o topo da minha lista com o Pompidou, o d’Orsay e a Tate. Os dois parisienses terei a oportunidade de visitar ainda esse mês, na primeira viagem que farei a Europa. Já separei o caderninho do MoMA para inaugurar fazendo as anotações dessa viagem.

Outro presente fantástico ela me trouxe de Toronto, uma forma de gelo Ice Invaders da Fred inspirada no jogo Space Invaders do Atari.

Ice InvadersAlém do ótimo design nerd, a forma funciona muito bem, os “cubos” de gelo desenformam com facilidade e ficam perfeitos.

%d blogueiros gostam disto: